Pages

Ads 468x60px

18 de setembro de 2010

O Destino das coisas





Imagine o seguinte; Alguns milhares de anos após o big bang as primeiras estrelas que surgiram ( chamadas de estrelas de primeira geração) eram formadas quase que na sua totalidade de hidrogênio ( não havia outra coisa no universo além de hidrogênio e hélio, ou seja a tabela periódica era bem mais fácil de se decorar) essas estrelas super gigantes brilharam no universo como faróis na escuridão iluminando o universo recém-nascido...

Um dia essas estrelas explodiram em supernovas fazendo germinar nas suas redondezas novas estrelas que por sua vez também chegariam ao fim da vida...e assim através desse processo novos elementos foram se formando no núcleo dessas estrelas...

Um dia em algum canto desse universo essa nuvem de restos de antigas estrelas mortas se condensaram novamente para formar uma nova estrela e dessa nuvem surgiram proto planetas que ainda giram no mesmo sentido dessa nuvem primordial...

Quis o destino que nesse sistema planetário as coisas se equilibrassem e a natureza de forma bastante caprichosa colocou os gigantes gasosos com maior influência gravitacional mais afastados da estrela mãe para assim servir de escudo de proteção para os planetinhas que se formavam no interior e mais próximo a sua estrela, dessa forma os planetas interiores estariam a salvo de grandes colisões com cometas e meteoros....

Um dia, um enorme corpo se chocou justamente com o terceiro planeta desse sistema e do sistema caótico desse choque surgiu após alguns milhões de anos seu enorme satélite...

Após intensa explosões cósmicas que irradiaram sobre esse sistema quantidades enormes de radiações gama que junto de moléculas primitivas que estavam em cometas e asteroides que “mais uma vez” por capricho colidiram com o terceiro planeta que há essa altura já tinha bastante água, e com sua condição climática que bombardeava esses oceanos com chuvas de elementos como metano... surgiu a vida !

Se não bastasse tudo isso a forma de vida inteligente que surgiu nesse planeta desde o inicio da sua história fez guerras e teve também as doenças e com tempo foram melhorando mas nem tanto...

Sexta 17 de setembro

Hoje você tá aqui lendo esse blog e carregando em seu sangue o ferro (taí o motivo dele ser vermelho) gerado lá naquela nuvem que formou nosso sol...e eu te pergunto: foi fácil chegar até aqui?
Você não imagina o numero de coisas que poderia dar errado e pra ser sincero muitas deram, mas o que importa é que você tá aqui.

O que importa é que alguma coisa deu certo e ainda podemos nos encontrar e fingir que não estamos sozinhos nessa imensidão, no meio de tanta gente e de tanta coisa, só assim fica fácil entender o amor...buscar no outro esse calor para justificar nossa existência nessa viagem que fazemos pelo cosmos.

Por isso mesmo que eu digo a você para amar bastante, ame com força, se alguma mulher mexe com você pare o trânsito por ela sem pensar no depois...beije-a como se só fosse dessa vez! Você pode não ter outra chance. Pense que no meio de todo esse caos que contei vocês se acharam e isso não pode ser por acaso... se existir algum plano nisso tudo...esse plano inclui vocês dois juntos pra sempre ou por duas horas, tanto faz , nessa escala das coisas vocês também são como estrelas cadentes destinados a cair no esquecimento...então meu amigo viva! Viva! E ame!

Visto por esse lado você no meio de tanta gente de tanta coisa de tantas épocas está aqui agora, junto de mim, do seu vizinho, do jornaleiro, estamos nesse momento morando mesmo que de passagem nessa casa que é nosso planeta. Portanto não acredite que exista acaso, se você ama alguém ela está aqui por você! Como disse, não interessa se só por hoje ou para o resto da sua vida.

Não estou justificando a existência do amor, isso muita gente já tentou e errou. Estou dizendo que aqui, agora é o seu momento, se quer alguém busque, se está com alguém dê o seu melhor, as coisas acabam e na escala do universo não interessa o que você faz ou deixou de fazer, ele seguirá seu curso de expansão indiferente a tudo e portanto não devemos nos preocupar com detalhes idiotas como se você vai ou não parecer ridículo se fizer aquela declaração ou levar flores para ela no trabalho...as coisas estão aí para isso.

Nesse redemoinho de existências ninguém sabe nada! Por isso aquela mulher linda que você viu no metrô hoje pode ter sido a pessoa da sua vida, e você deixou ela escapar? Tudo bem! Como disse nesse redemoinho não temos para onde fugir, amanhã você esbarra com ela de novo pode apostar!

O que quero dizer é que duas pessoas se encontrarem nisso tudo é a coisa mais especial que pode te acontecer, e a ela também! É o milagre da natureza que nos criou do caos da destruição de estrelas, que precisaram morrer para um dia em algum momento você meu amigo, encontrar aquela mulher linda no metrô! Viu? Como uma simples coisa como essa não pode ser tão trivial? Não deixe que a rotina das coisas tire de você a visão da real importância das coisas simples, achar alguém, no metrô, na rua, na fila do banco...é a coisa mais sublime e bonita que pode te acontecer! Agora, quando você esbarrar com alguém que lhe chame a atenção simplesmente diga isso a ela e seja feliz.

6 comentários:

Raiana Reis disse...

Olha ele por aqui!
Pois é meu amigo, nada como aproveitar cada momento. E a moça, sorriu para você depois?! rs

Erica Vittorazzi disse...

E como você está certo, Robson.

Muito trabalho para não sermos felizes, não acha?

Beijos

Thunai Melo disse...

Admirável colega Robson, gostei muito da postagem e me identifiquei bastante com ela. O que importa é viver o momento, curtir a cada dia e o amanhã, aos deuses pertencem. Um abraço.

www.cervejaepensamentos.blogspot.com

Lily disse...

Robson,

Que texto lindo! Adorei!

Penso assim sobre a vida, sobre os encontros e reencontros.

Eu poderia postar esse teu texto no meu Blog? Claro que com o devido crédito.

Aguardo sua resposta.

Um abraço,

Suzana/LILY

Lily disse...

Robson,

Não consigo copiar teu texto. Você poderia enviá-lo para mim?

suzanacostaguimaraes@gmail.com

Obrigada!

Suzana

Marcelo Ez disse...

Perfeito esse texto Robson.
Muito, muito perfeito.