Pages

Ads 468x60px

19 de agosto de 2009

O nosso barril de cada dia

Diógenes, de John William Waterhouses, mostrando sua lâmpada,
seu barril e as cebolas das quais ele se nutria.


Cada dia que passa eu gosto mais de Diógenes de Sínope ! me vejo bem próximo de toda aquela “ maluquice” que de loucura não tinha nada! não quero nem de perto dizer que estou me comparando a ele, mas acontece que eu invejo seu cinismo, queria também as vezes viver em um barril e me lixar para o resto do mundo! Viver na realidade que eu escolher, acreditar no que eu quero sem me deixar levar pelas idéias das outras pessoas. Isso é muito legal! E se você parar para pensar é a verdadeira liberdade! Quero também as vezes ficar livre de tudo isso que nos rodeia e se possível esquecer o mundo.

Provavelmente, Diógenes foi o mais folclórico dos filósofos. São inúmeras as histórias que se contavam sobre ele já na Antigüidade. Dizem que ele levou ao extremo os preceitos cínicos de seu mestre Antístenes. Foi o exemplo vivo que perpetuou a indiferença cínica perante o mundo. Desprezava a opinião pública e parece ter vivido em um barril. Seus únicos bens eram um alforje, um bastão e uma tigela (que simbolizavam o desapego e auto-suficiência perante o mundo), sendo ele conhecido como o filósofo que vivia como um cão. Diz a lenda que um dia Diógenes estava em paz no seu barril, quando chegou Alexandre ( o Grande) que sensibilizado pela condição do filósofo foi até ele, ao se aproximar de Diógenes que estava pegando um sol, acontece que Alexandre se aproximou tanto do filósofo que sua sombra se projetou sobre Diógenes ...

- Diga, tem alguma coisa que posso fazer por você?

Diógenes olhou para cima viu o grande general Alexandre, alí em pé falando com ele, então respondeu:

- Você pode sim! Saia da frente do meu sol !!!!

Isso que é coragem! Muitos estudiosos interpreteram essa resposta de forma mais profunda e acredito que realmente não foi apenas engraçado, tinha algo que estava além do que aparece, não tenho dúvidas disso, também quero poder observar o sol e me apaixonar pelo simples! Não acho que Diógenes fosse apenas isso, dizem que ele tinha mesmo um grande desprezo pela humanidade, mas eu duvido!

Por isso vou gastando esse meu espaço aqui para escrever tudo o que penso tudo o que quero, aqui é meu barril, onde posso fazer quase tudo, sem me importar com as criticas, e mesmo sabendo que ninguém vem aqui, continuo escrevendo, e tentando de dentro dessa pagina, achar graça da vida e das pessoas...e onde é o seu barril?

0 comentários: