Pages

Ads 468x60px

16 de outubro de 2010

Só uma carta...

Praça do Lido, Copacabana, Rio de Janeiro, um dia desses...


Eu quero escrever uma carta de amor! Dessas que ficam rasuradas e riscadas com palavras soltas e meio sem sentido mas que nas entre linhas esconda tudo o que gostaria de dizer, pode ser em algum envelope de carta, num pedaço de papel, no verso de uma folha de revista ou na primeira página do jornal de ontem...


Que seja triste ou alegre, que venha com meus erros de português ou que seja somente a tradução de alguma música. Que nas palavras usadas você me reconheça, que seja longa ou curta, chata ou engraçada, que tenha meu cheiro ou cheiro de tinta, que seja mentirosa mas franca nos sentimentos.


Que somente seja entendida por você, que chegue na sua casa via sedex ou por baixo da sua porta, escondida no meio de suas contas ou das suas coisas, pode ser brega ou piegas, eu não me importo! Que seja colorida ou a lápis, se for suja de borracha melhor!


Quero fazer com que esta carta te apanhe de surpresa! Que contenha um poema medíocre, que no meio das palavras contenha seu nome escondido, que force no seu rosto aquele sorriso encabulado, que seja selada e endereçada ao apelido que só você sabe que eu sei que você tem.


Que nessa carta eu te conte meus segredos ou fale sobre você, que cada tópico contenha um detalhe seu que você nem sabia que eu havia notado, que tenha a marca da pata da minha gata como assinatura ou que seja assinada por um outro nome que não o meu.


Que venha molhada de chuva, manchada e amassada, que seja um plágio de nossa história ou de outra qualquer, que seja entregue a você no meio de uma reunião ou por algum amigo meu que você não conhece, que seja embrulhada no meio de pétalas de rosa ou em plastico bolha.


Que essa carta seja um mapa de onde me encontrar, que contenha desenhos mal feitos nos representando, que seja sobre qualquer coisa menos sobre a gente. Que seja erótica ao ponto de te deixar vermelha, que seja uma carta de bom dia, ou boa noite! Que te faça a mulher mais feliz do mundo ou que pelo menos te deixe com aquele sorriso bobo o dia inteiro.


Quero também que ao terminar de ler você rasgue! Que jogue ao vento as palavras, que você deixe a carta em algum banco de praça para manter a ilusão que em algum lugar uma outra mulher vai morrer de inveja e curiosidade de você! Que você no fim de nosso amor jogue-a no lixo no meio da sujeira como só mais um pedaço de papel, mas que mesmo assim você fique da janela vendo o lixo ser levado embora, assim como quem não quer nada.


Eu hoje quero escrever uma carta de amor! !

7 comentários:

Aleatoriamente disse...

Tua carta de amor está linda.
Toda escancarada, mostrando o teu coração.

Beijinho.
Fernanda.

Lu disse...

Você pôs o coração na descrição dessa carta de amor.
Cuidado ao enviá-la!
Não vai ter volta!
Quem recebê-la vai ficar perdidamente ligada ao remetente!
Lindo texto, Robson!
Beijo!

Uni ver sos disse...

Uma carta não como as outras, derretida em sentimentos,
magnífico, quem não gostaria de receber tal carta?!

Quanto ao teu comentário em meu blog, concordo plenamente. Sou movida por princípios, e o que se refere a beleza exterior das pessoas não dou a menor importância,
de fato o que gosto é de dar boas risadas, e este foi o motivo pelo qual fiz aquela postagem, porque a vida seria um erro se não houvesse motivos para sorrir (acho que vc concordaria comigo nesse ponto..)

Abraços,

Lily disse...

Nossa! Adorei.

Recebi a carta, li, senti e a olhei como se para mim fosse. Linda demais!

"...que nas palavras usadas você me reconheça... que somente seja entendida por você... que chegue na sua casa via sedex ou por baixo da sua porta... que contenha seu nome escondido...que seja erótica ao ponto de te deixar vermelha..."


Você escreve muito bem!

Um abraço,

Suzana

rafaelaoliva disse...

Quero saber onde estão as pessoas que escrevem as cartas de amor ? tantas já fiz e todas rasguei, foram bregas, foram tristes,todas tiveram um fundo musical, mancharam porque sempre choro (como agora) outras eram engraçadas, mas sempre faltou o principal: fazer com que saíssem das minhas mãos... nunca acreditei que pudessem ser recebidas em algum lugar diferente da minha imaginação, aliás só na minha imaginação tudo tem um final feliz, tudo dá certo, lá existe um grande amor e até a carta que é de papel, com uma letra típica de quem escreve rápido pra não perder a emoção do momento, tem palavras que as vezes perdem alguma letra pelas linhas, mas mantém todo charme de um papel que pode ter linhas, pode ter sido escolhido com todo carinho ou um papel que já foi usado e terá a grande função de receber as palvras que carregam tanto sentimento que escrevo escrevo e nunca mando. queria um destino diferente para as cartas e para minha vida.

Raiana Reis disse...

Ela pelo visto já foi entregue, talvez não em papel, mas pelas linhas digitais já suspiram os corações femininos como se lesse um papel perfumado no banco da praça.
Parabéns, apaixonante!

Luiza disse...

O mais belo texto que eu já li aqui. Quero todas essas cartas, chegando de todas as formas, caindo do céu e me dizendo: "Alguém escreveu algo realmente importante. Alguém sabe mais de você do que você mesma, do que você possa imaginar. Alguém te ama, alguém te escreve cartas todas as noites e as esconde embaixo do travesseiro pra sonhar com as palavras"